O campo de atuação na estética para o cirurgião-dentista foi oficializado no dia 29 de janeiro de 2019, quando o Conselho Federal de Odontologia (CFO) publicou a Resolução CFO nº 198/2019.

A partir deste momento, o conselho reconheceu uma vasta área na estética como área de atuação da odontologia, principalmente a Harmonização Orofacial, procedimento tão procurado nos últimos meses.

Neste artigo você vai descobrir tudo à respeito do campo de atuação na estética.

A atuação do cirurgião-dentista na estética

Com a criação da Resolução 198/2019, o CFO colocou o profissional de odontologia em um patamar diferenciqado. Afinal, com os conhecimentos já adquiridos pelo mesmo na graduação, o cirurgião-dentista é alavancado ao profissional mais indicado para a realização de tratamentos estéticos.

A Resolução CFO que reconhece a Harmonização Orofacial revolve diversos questionamentos e deixa o campo de atuação na estética o mais acessível possível.

Procedimentos LIBERADOS para atuação dos cirurgiões-dentistas

– Toxina Botulínica;
– Ppreenchedores faciais;
– Bichectomia;
– Leucoplaquetários autólogos;
– Intradermoterapia;
– Uso de biomateriais indutores;
– Laseterapia;
– Lipoplastia facial (através de técnicas químicas, físicas ou mecânicas);
– Técnicas cirúrgicas para a correção dos lábios (liplifting);
– Fios orofaciais.

A Resolução também deixa claro que as técnicas devem ser exercidas dentra de sua área de atuação.

No Artigo 2 da Resolução o conselho especifica: “Definir a Harmonização Orofacial como sendo um conjunto de procedimentos realizados pelo cirurgião-dentista em sua área de atuação, responsáveis pelo equilíbrio estético e funcional da face”.

Atributos necessários para atuar na Odontologia Estética

De acordo com a Resolução publicada em janeiro, foram mensurados diversos atributos para que o CFO habilite o cirurgião-dentista na especialidade de Harmonização Orofacial.

Se prepare que são detalhes minuciosos e que pode te surpreender na hora de se habilitar e atuar com as técnicas.

É importante destacar que é necessário ter conhecimento dos procedimentos, adquiridos em um curso regular ou em cursos de pós-graduação de acordo com a Lei 5.081, art. 6, inciso I.

Para o CFO, de acordo com o Artigo 5 da Resolução, são reconhecidos como cursos de especialização em Harmonização Orofacial os que contenham carga horária mínima de 500 (quinhentas) horas, divididas, no mínimo, 400 (quatrocentas) horas na área de concentração, 50 (cinquenta) horas na área conexa e 50 (cinquenta) horas para disciplinas obrigatórias.

Outros pontos importantes que são exigidos pelo CFO:

§ 1º Na área de concentração deverão constar, no mínimo, disciplinas
de preenchedores faciais e toxina botulínica, fios orofaciais, lipoplastia facial, agregados leuco-plaquetários autólogos, mesoterapia e indutores percutâneos de colágeno e fototerapia facial.

§ 2º Na área conexa deverão constar, no mínimo, disciplinas de anatomia de cabeça e pescoço, histofisiologia, anatomia da pele (epiderme, derme e tecido
subcutâneo), farmacologia e farmacoterapia.

§ 3º Na área obrigatória deverão constar, no mínimo, as disciplinas de
ética e legislação odontológicas, metodologia científica e bioética.

Confira mais detalhes sobre as obrigatoriedades para se habilitar como especialista em harmonização Orofacial. Veja aqui!

O diferencial do dentista no campo de atuação na estética

Na estética facial, o cirurgião-dentista atinge outro patamar ao poder trabalhar com a Harmonização Orofacial. Diferente de outros profissionais, que podem atuar com o botox e preenchedores, o dentista vai além ao trabalhar toda a feição do rosto, incluindo o sorriso.

Este conjunto de fatores dá ao profissional de odontologia mais liberdade para tratar o paciente.

Através da toxina, a Odontologia Estética tem mais cartas na manga. Tratamentos crônicos podem ser feitos através da aplicação da substância e é o dentista o profissional mais indicado para tais tratamentos.

Abaixo, listamos algumas patologias que o cirurgião-dentista pode tratar:

Sorriso gengival

A aplicação da toxina botulínica faz com que pouco a pouco os lábios se afastem menos na hora de sorrir e o excesso de gengiva deixe de ser exposto, resolvendo o problema estético do sorriso gengival.

Dor de cabeça crônica

Quando as dores de cabeça crônicas são causadas pela musculatura da mastigação ou por distúrbios na articulação temporomandibular, a toxina botulínica injetada no local permite que a região relaxe e a dor de cabeça seja aliviada.

Bruxismo

Caracterizado pelo ranger involuntário dos dentes, o bruxismo pode ser aliviado com a aplicação de toxina botulínica na musculatura da face para dar fim às contrações indesejadas.

Assimetria de face

Se o músculo da bochecha, o masseter, de um lado do rosto é maior do que do outro, a toxina ajuda a relaxar as fibras musculares e restaurar o equilíbrio à face.

Rugas de expressão

Os dentistas também são autorizados a realizar a aplicação de botox para redução de rugas e marcas na pele do rosto, fazendo com que a musculatura do local relaxe e a tensão na pele suma.

Sialorreia

Quando a toxina é aplicada diretamente nas glândulas salivares, ela reduz a liberação e a produção de saliva excessiva que caracteriza a sialorreia e coloca o paciente em risco de aspirações e pneumonias.

Leia também: Quais cursos livres na estética o dentista deve investir?

Agora que você descobriu mais sobre o campo de atuação na estética, que tal investir? Aproveite e transforme sua carreira atuando em um dos mercados mais bem sucedidos do momento.

Curso de Harmonização Facial para dentistas

Deixe aqui seu Comentário

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

Loading Facebook Comments ...
Somos apaixonados pela Odontologia Estética - Página com as últimas notícias da área da Estética Odontologia sobre formação, legislação, eventos, congressos, procedimentos, medicamentos, equipamentos e pesquisas acadêmicas.